16 de julho Eclipse parcial da Lua- Um artigo de Telma Cenira Couto da Silva, doutora em Astronomia para CIRCUITOMATOGROSSO



Os que amam um fenômeno da natureza serão contemplados este mês com mais um eclipse parcial, só que, desta vez, da Lua. No próximo dia dezesseis de julho a Lua levantará parcialmente eclipsada em todo o Brasil. Em nosso país os habitantes situados a leste poderão assistir a esse eclipse lunar por mais tempo.

Um eclipse lunar ocorre quando a Lua, na fase cheia, adentra na sombra que a Terra produz no espaço. Isso ocorre quando o Sol, a Terra e a Lua se encontram quase, ou, em perfeito alinhamento, e a Terra se posiciona entre o Sol e a Lua. Quando a Lua adentra parcialmente na região da umbra − onde não há uma iluminação direta do Sol −, ocorre um eclipse parcial; e, quando penetra na região da penumbra, onde apenas parte da iluminação solar é bloqueada, ocorre um eclipse penumbral.

Diferentemente de um eclipse solar, um eclipse lunar pode ser observado a olho nu sem causar qualquer dano à visão. E também, de maneira diversa a um eclipse solar, em que os horários para as diversas etapas do eclipse variam em diferentes regiões de um mesmo estado, num eclipse lunar os horários em que acontecem as diferentes etapas do eclipse são comuns a todos os locais que têm o mesmo fuso horário. Porém, como o horário em que a Lua nasce −ou seja, desponta no horizonte −, varia localmente, há uma pequena variação no intervalo de tempo em que os habitantes visualizam todo o eclipse lunar em diferentes regiões com o mesmo fuso horário .O horário do nascer da Lua para um determinado local é informado na internet.

Após o término do eclipse lunar parcial haverá um eclipse penumbral. Num eclipse penumbral a Lua apenas diminui o seu brilho e o público não consegue visualizar variações na superfície do nosso satélite natural. Apesar do eclipse penumbral fazer parte de um eclipse lunar, num texto de divulgação ele só serve como mais uma informação.

Os interessados em observar o fenômeno devem localizar a Lua se levantando do lado leste. A margem de erro de todos os horários apresentados é de, mais ou menos, um minuto.

Os que seguem o fuso horário de Brasília (UTC – 3) conseguirão observar o máximo do eclipse parcial às 18h30. O eclipse parcial da Lua terminará às 19h59. Em seguida haverá um eclipse penumbral que terminará às 21h17. Em Brasília o nascer da Lua deverá ocorrer às 17h50. Mas, lembre-se que ela precisará se levantar um pouco mais no céu para poder ser observada.

Para os habitantes com o fuso horário de Mato Grosso (UTC - 4) o máximo do eclipse parcial ocorrerá às 17h30. Só os que tiverem uma visão privilegiada do levantar da Lua conseguirão observar esse máximo. Em Cuiabá, por exemplo, nesse horário a Lua estará a menos de um grau de altitude, o que tornará difícil – mas não impossível – a observação do máximo. Mais uma vez, recomendo lugares altos com uma boa visão do lado leste para quem quiser observar esse eclipse lunar por mais tempo. A fase parcial do eclipse se encerrará às 18h59 para todos os moradores que seguem esse fuso horário. Nesse horário terminará a parte do eclipse lunar que o observador consegue detectar. A seguir haverá um eclipse penumbral que se encerrará às 20h17.

O nascer da Lua acontecerá às 17h25 em Cuiabá, cinco minutos antes de ocorrer o máximo do eclipse lunar parcial (17h30). Em Porto Velho o nascer da Lua ocorrerá às 18h09, após o máximo do eclipse parcial e, portanto, o máximo não será observado na capital de Rondônia. Como o eclipse parcial da Lua irá até as 18h59, os seus habitantes ainda poderão observar parte desse eclipse parcial.

No Acre e no oeste do Amazonas, que seguem o fuso horário UTC – 5, o eclipse lunar parcial terminará às 17h59 e será visível por pouco tempo. Em seguida acontecerá o eclipse penumbral, com encerramento às 19h17. Em Rio Branco a Lua começará a se levantar no horizonte às 17h23, e, quem quiser observar a fase parcial do eclipse lunar deverá ter uma boa visão da Lua quando ela estiver se levantando

A próxima vez que um eclipse lunar parcial será visível em todo o país será na madrugada de 19 de novembro de 2021. Porém, na madrugada de 26 de maio de 2021 os habitantes do Acre e do oeste do Amazonas conseguirão observar um eclipse parcial da Lua. Em Mato Grosso e outros estados com UTC – 4 esse eclipse parcial também será visível, mas, por um breve intervalo de tempo. Para os habitantes de Brasília e outras regiões que seguem o fuso horário UTC – 3, ele não será visível. Link do artigo: http://circuitomt.com.br/editorias/artigos/142914-eclipse-parcial-da-lua-em-16-de-julho.html





Data: 16 de julho
Local: O nascer da Lua acontecerá às 17h25 em Cuiabá